Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Vencedores do Troféu Batoque em 11 categorias
Início do conteúdo da página
Arquivo em Cartaz 2017

Vencedores do Troféu Batoque em 11 categorias

Escrito por Mirian Lopes Cardia | Publicado: Sábado, 09 de Dezembro de 2017, 00h07 | Última atualização em Sábado, 09 de Dezembro de 2017, 01h06

A Cerimônia foi realizada no Arquivo Nacional e contou com o anúncio dos vencedores do Troféu Batoque. 

Nesta sexta-feira  o Arquivo em Cartaz – Festival Internacional de Cinema de Arquivo finalizou suas atividades no Arquivo Nacional, no centro do Rio de Janeiro, dando início à continuidade da sua programação no Cine Arte UFF, em Niterói, com sessões diárias às 22h.

 


Foto - Leo Lara/Universo Produção 

 

"O Arquivo em Cartaz integra as comemorações do 180 anos do Arquivo Nacional, reafirma a sua vocação de incentivar e difundir o patrimônio audiovisual, contribuindo para a preservação e recuperação da memória cinematográfica brasileira. o conjunto de imagens em movimento do nosso acervo possui expressivos registros da história e da cultura brasileira. Esta edição projeta o Arquivo Nacional como lugar de preservação técnica e difusão audiovisual, mostrando que essa instituição também é lugar de promoção de cinema", destaca a diretora-geral do Arquivo Nacional, Carolina Chaves de Azevedo.

Em 2017, a programação do Arquivo em Cartaz contou com 78 filmes nacionais e internacionais - 46 curtas, 18 médias e 14 longas-metragens, 29 sessões de cinema, em pré-estreias e retrospectivas, mostras temáticas e competitivas, e ainda, duas exposições, uma master class, um workshop e quatro oficinas. Além disso, o festival realizou debates com foco na memória, preservação e patrimônio cinematográfico. Reuniu públicos diversificados, como realizadores, jovens em idade escolar, pesquisadores, técnicos do audiovisual e amantes do cinema.

Buscando dar visibilidade e estimular a pesquisa, o acesso e utilização de imagens de arquivo em novas produções, o festival promoveu a Mostra Competitiva e a Mostra Oficina Lanterna Mágica. Os filmes vencedores foram premiados com o Troféu Batoque, batizado com o nome do artefato em torno do qual a película é enrolada, que lhe confere forma e sustentação, símbolo da preservação dos filmes. Além, do Batoque, os ganhadores nas categorias de Melhor Filme (longa, média, curta e Lanterna Mágica) eleitos pelo júri oficial serão contemplados também com até 10 minutos de imagens em movimento do acervo do Arquivo Nacional. A categoria de Melhor Uso de Imagem de Arquivo ganha o prêmio batizado de Jurandyr Noronha, homenagem a esta personalidade que dedicou sua longa vida ao cinema. O CTAv, parceiro do evento, premia o Melhor Curta-Metragem com serviços de mixagem de som ou empréstimo de câmera.

“A Mostra Competitiva do Arquivo em Cartaz reafirma, mais uma vez, o potencial da utilização de materiais de arquivo na realização de obras cinematográficas. São arquivos públicos e acervos privados sendo reutilizados e ressignificados em novas produções. A premiação dos ganhadores com minutos de imagens em movimento do Arquivo Nacional busca justamente estimular que novos filmes continuem sendo realizados a partir desses materiais”, ressalta Mariana Monteiro, coordenadora da Mostra Competitiva.

Confira os vencedores em cada categoria:

MOSTRA COMPETITIVA:

MELHOR LONGA: TORQUATO NETO - TODAS AS HORAS DO FIMEDUARDO ADES E MARCUS FERNANDO (RJ)

MELHOR MÉDIA: RADIOVIZIJA, GREGOR ZUPANC, MILO TOMIĆ, JELENA MILUNOVIĆ e IGOR SIMIĆ (SÉRIVA)

MELHOR CURTA: LAURA, TÂNIA DINIS (PORTUGAL)

MELHOR DIREÇÃO: ABISSAL, ARTHUR LEITE (CE)

MELHOR ROTEIRO: TORQUATO NETO - TODAS AS HORAS DO FIM, EDUARDO ADES E MARCUS FERNANDO (RJ)

MELHOR EDIÇÃO DE IMAGEM: REI, DE ALCEU FRANÇA (RJ)

MELHOR PESQUISA: DIVINA LUZ, RICARDO SÁ (ES)

MELHOR USO DE MATERIAL DE ARQUIVO: FESTEJO MUITO PESSOAL, CARLOS ADRIANO (SP)

MELHOR FILME – JÚRI POPULAR: TORQUATO NETO - TODAS AS HORAS DO FIM, EDUARDO ADES E MARCUS FERNANDO (RJ)

MOSTRA OFICINA LANTERNA MÁGICA:

MELHOR FILME – JÚRI OFICIAL: ODISSEU, CRIS MIRANDA, GABRIELA CAPPER E MONICA KLEMZ (RJ)

MELHOR FILME – JÚRI POPULAR: BELA, RECATADA E DO LAR, CREUZA GRAVINA E LUCIANA DIAS (RJ)

Grandes vencedores da noite, os diretores de Torquato Neto – Todas as Horas do Fim, Eduardo Ades e Marcus Fernando, comemoram: “É uma alegria ganhar três prêmios - júri popular, melhor longa e roteiro - em um evento tão bonito. O Arquivo Nacional é uma instituição de extrema relevância por guardar e oferecer um acervo tão rico para nós que trabalhamos com audiovisual, e ter um festival de cinema de arquivo que premie quem faz uso desse material é muito importante”. 

180 ANOS DO ARQUIVO NACIONAL

O Arquivo em Cartaz marca o início das comemorações oficiais de 180 anos de fundação do Arquivo Nacional, instituição criada em 2 de janeiro de 1838. Ele nasceu como Arquivo Público do Império, conforme previsto na constituição de 1824, com a finalidade de guardar os documentos públicos. Ao longo de quase dois séculos da história do Brasil, se consolidou como a principal instituição arquivística do país, construindo um papel central na preservação da memória nacional e na administração pública federal.  

A instituição conserva, em sua sede, no Rio de Janeiro e em sua Coordenação Regional no Distrito Federal, mais de 55 quilômetros de documentos textuais, quase 2 milhões de fotografias e negativos, além de milhares de arquivos, que incluem filmes, álbuns fotográficos, diapositivos, caricaturas e charges, cartazes, cartões postais, desenhos, gravuras e ilustrações, mapas, registros sonoros e uma coleção de livros raros.

O ARQUIVO EM CARTAZ

Realizado pelo Arquivo Nacional em parceria com a Universo Produção e o Instituto Universo Cultural, o evento tem como objetivo promover a difusão do patrimônio audiovisual, contribuindo para a preservação e recuperação da memória cinematográfica brasileira. Seu principal intuito é divulgar e incentivar a realização de filmes produzidos com imagens de arquivo, exibir películas restauradas, além de oferecer oficinas dedicadas a preservação e tratamento de arquivos cinematográficos, como uma ferramenta de indiscutível importância na salvaguarda da memória audiovisual brasileira. O evento ocupa dois espaços: Arquivo Nacional (Cine Pátio – 400 lugares e Cine-Teatro – 150 lugares), na cidade do Rio de Janeiro; e Cine Arte UFF (290 lugares), em Niterói.

www.arquivoemcartaz.com.br.   

Fonte: Universo Produções

Acesse os links para obter todas as informações sobre o Festival ou siga no Facebook

Visite a galeria de imagens clicando aqui

Foto da Capa: Foto - Leo Lara/Universo Produção

 

Publicado por:

ASCOM-Assessoria de Comunicação Social

Visite nossas redes sociais:
Twitter - https://twitter.com/ArquivoBrasil
Facebook - https://www.facebook.com/arquivonacionalbrasil
Pinterest - https://br.pinterest.com/arquivonacional
Instagram - https://www.instagram.com/arquivonacionalbrasil
YouTube - https://www.youtube.com/channel/UCcB7XUfJLfmtXx5KRKWAwCg
SoundCloud - https://soundcloud.com/arquivo-nacional
Flickr - https://www.flickr.com/photos/arquivonacionalbrasil/

Para consultar o acervo do Arquivo Nacional, acesse: 
http://www.arquivonacional.gov.br/consulta-ao-acervo/sian-sistema-de-informacoes.html

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página