Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

MoWBrasil 2017

Escrito por ASCOM | Publicado: Terça, 04 de Abril de 2017, 14h53 | Última atualização em Sexta, 23 de Junho de 2017, 09h22

Registro Nacional do Programa Memória do Mundo da UNESCO recebe candidaturas

Estão abertas as inscrições para candidaturas ao Registro Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO 2017.

Serão selecionados até dez documentos ou conjuntos documentais, obras ou coleções, de natureza arquivística e/ou bibliográfica, tanto textuais (manuscritos ou impressos), quanto audiovisuais (filmes, vídeos e registros sonoros), iconográficos (fotografias, gravuras e desenhos) ou cartográficos, custodiados em território nacional e de relevância para a memória coletiva da sociedade brasileira.

Edital

O resultado do edital será divulgado em 9 de outubro, no site do Comitê MoWBrasil. Os custodiadores dos acervos selecionados receberão os certificados de nomeação e a logomarca que os identifica como "Memória do Mundo da UNESCO", a nível nacional, em cerimônia no dia 7 de dezembro, no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Inscrições pelo site do Comitê MoWBrasil.

Memória do Mundo

Criado pela UNESCO em 1992, o Programa Memória do Mundo da UNESCO (Memory of the World – MoW) reconhece como patrimônio da humanidade os acervos e/ou documentos arquivísticos e bibliográficos de grande valor cultural, histórico e de memória. Os acervos / documentos selecionados são inscritos em um dos três níveis de registros (internacional, regional e nacional) do Programa MoW e recebem certificados que os identificam. O Memória do Mundo estimula a preservação e a ampla difusão desse acervo, facilitando o seu acesso e contribuindo para despertar a consciência coletiva para o patrimônio documental da humanidade.

Instalado há dez anos, o Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo nominou, entre os anos de 2007 e 2016, noventa e um acervos brasileiros, constituídos de enorme diversidade cronológica e tipologias documentais. Já foram reconhecidos como Memória do Mundo o filme Limite, de Mário Peixoto (Fundação Cinemateca Brasileira); a Lei Áurea (Arquivo Nacional); os Manuscritos Musicais de Carlos Gomes (Fundação Biblioteca Nacional); o Arquivo Guimarães Rosa (Instituto de Estudos Brasileiros - IEB/USP) e o Mapa Etno-Histórico do Brazil e Regiões Adjacentes - por Curt Nimuendajú (1943) (Museu Paraense Emílio Goeldi).

Em 2016, foram inscritos no registro brasileiro como Memória do Mundo:
· Acervo de Jean-Pierre Chabloz: Referente à Batalha da Borracha, apresentado pelo Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará.
· Arquivo Arthur Ramos, apresentado pela Fundação Biblioteca Nacional.
· Arquivo Circo Garcia, apresentado pelo Centro de Memória do Circo, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.
· Arquivo da Comissão Teotônio Vilela de Direitos Humanos, 1983-2016, apresentado pelo Arquivo Público do Estado de São Paulo.
· Coleção de Obras Raras da Biblioteca Mineiriana do Instituto Cultural Amilcar Martins, apresentado pelo Instituto Cultural Almicar Martins.
· Conjunto Documental Companhia Empório Industrial do Norte, 1891-1973, apresentado pelo Arquivo Público do Estado da Bahia, da Fundação Pedro Calmon.
· Dissídios Trabalhistas do Conselho Nacional do Trabalho: Um Retrato da Sociedade Brasileira da Era Vargas, apresentado pelo Tribunal Superior do Trabalho.
· Pensar o Brasil: A Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, 1839-2011, apresentada pelo Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

-

Ascom

4 de abril de 2017

registrado em:
Fim do conteúdo da página