Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Cerimônia foi realizada no Palácio do Itamaraty em Brasília, no último dia 6 de dezembro
Início do conteúdo da página

Cerimônia foi realizada no Palácio do Itamaraty em Brasília, no último dia 6 de dezembro

Escrito por Mirian Lopes Cardia | Publicado: Quinta, 08 de Dezembro de 2016, 14h28 | Última atualização em Sexta, 23 de Junho de 2017, 09h22

O Diretor-Geral do Arquivo Nacional (AN), José Ricardo Marques, participou na noite desta terça, 06/12, da cerimônia de entrega de Certificados de inclusão no Registro Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO (MoW Brasil) – 2016, no Palácio do Itamaraty, em Brasília.

Marques destacou a relevância dessa iniciativa que facilita o acesso, a preservação e a difusão dos acervos nominados. “Embora seja da área de gestão e modernização, reconheço a importância da preservação da memória brasileira para as gerações futuras. Os certificados trazem um reconhecimento para os documentos contemplados e facilitam sua preservação e acesso”.

Entrega certificados 2 editadoO Diretor do AN entregou o certificado para Fernando Padula, representante do Arquivo Público do Estado de São Paulo, instituição custodiadora do acervo nominado, Arquivo da Comissão Teotônio Vilela de Direitos Humanos, 1983 -2016. Fernando fez questão de receber o prêmio junto com um dos organizadores do acervo, Rodrigo Otávio Garcia, que, coincidentemente, é sobrinho-neto do fundador do Circo Garcia, o paulistano Antolin Garcia. O acervo Arquivo Circo Garcia, do Centro de Memória do Circo, também foi reconhecido com o certificado do MoW Brasil. Rodrigo aproveitou para dizer que estava muito feliz em ver a memória de sua família preservada.

O Programa Memória do Mundo, criado em 1992, é uma iniciativa do Ministério da Cultura em conjunto com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), e reconhece documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor internacional, regional e nacional. Seu objetivo é preservar e difundir amplamente esse acervo, buscando impedir que o patrimônio da humanidade seja esquecido. Além disso, o programa facilita a preservação desses documentos e seu acesso, contribuindo, assim, para despertar a consciência coletiva do patrimônio documental da Humanidade.

O Presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Araújo, representante do Ministro da Cultura na cerimônia, declarou que “O registro dá luz à relevância desses acervos no âmbito da cultura nacional, permitindo que haja uma maior dinamização dessas coleções nas suas múltiplas vertentes institucionais, sejam eles sediados em museus, em arquivos ou em bibliotecas".
Foram 42 inscritos e oito selecionados no Programa Memória do Mundo, que é uma iniciativa do Ministério da Cultura em conjunto com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), e reconhece documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor internacional, regional e nacional.

Além dos dois acervos já citados, outros premiados na noite do dia 06/12, foram: o acervo de Jean-Pierre Chabloz, referente à Batalha da Borracha, apresentado pelo Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará; o arquivo Arthur Ramos, apresentado pela Fundação Biblioteca Nacional; a coleção de Obras Raras da Biblioteca Mineiriana do Instituto Cultural Amilcar Martins, apresentado pelo Instituto Almicar Martins; o Conjunto Documental Companhia Empório Industrial do Norte, 1891-1973, apresentado pelo Arquivo Público do Estado da Bahia, da Fundação Pedro Calmon; os Dissídios Trabalhistas do Conselho Nacional do Trabalho: Um Retrato da Sociedade Brasileira da Era Vargas, apresentado pelo Tribunal Superior do Trabalho; e o Pensar o Brasil: A Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, 1839-2011, apresentada pelo Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

Ascom
08/dezembro/2016

registrado em:
Fim do conteúdo da página