Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > BNDES patrocina tratamento e acesso aos acervos
Início do conteúdo da página

BNDES patrocina tratamento e acesso aos acervos

Publicado: Quinta, 10 de Novembro de 2016, 13h55 | Última atualização em Sexta, 23 de Junho de 2017, 09h22

 Os projetos em atividade empregam, hoje, cerca de 100 profissionais

O Diretor-Geral, José Ricardo Marques, e o Coordenador-Geral de Acesso e Difusão do Acervo, Diego Barbosa, estiveram na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES no Rio de Janeiro para tratar dos projetos mantidos no Arquivo Nacional com o patrocínio do banco de fomento.

Marques apresentou o modelo que está sendo implementado pela nova gestão do AN e avaliou oportunidades. A equipe do Departamento de Comunicação e Imagem do BNDES apontou que a organização também passa por mudanças em sua política de patrocínio, e o Diretor-Geral aproveitou a ocasião para convidar os técnicos para apresentar essas novas diretrizes às equipes do AN.

Atualmente, o BNDES patrocina os seguintes projetos relativos a ações de preservação e acesso a acervos de memória política e social custodiados na Instituição:

1) tratamento técnico de 30 mil negativos fotográficos da Agência Nacional (acumulados entre 1935 e 1982);

2) higienização, acondicionamento e climatização da área de guarda do acervo de obras raras, que agrupa 8.896 títulos de obras raras e raríssimas, com aproximadamente 8.289 volumes de livros e folhetos, e 12.940 fascículos de jornais e periódicos da Biblioteca do Arquivo Nacional, criada em 1876;

3) tratamento técnico, na sede e na coordenadção regional no Distrito Federal, do Fundo Serviço de Censura de Diversões Públicas do Rio de Janeiro, que inclui a descrição e digitalização dos documentos das subséries Letras Musicais (90.000 letras), Peças Teatrais (4858 processos) e Carnaval (1.131 dossies); e

4) tratamento ténico dos anexos do Fundo Serviço Nacional de Informações - SNI, com a organização, a descrição, a digitalização e o acondicionamento de 40.000 itens.

Além desses, o BNDES também mantém o projeto “Entrada de Passageiros no Porto do Rio de Janeiro - Controlar para disponibilizar”, que tem como meta alimentar a Base de Dados de Entrada de Estrangeiros no Rio de Janeiro com um milhão de registros provenientes das relações de desembarque de passageiros no Porto do Rio, no período de 1875 a 1910, e associar os representantes digitais das relações no Sistema de Informações do Arquivo Nacional (SIAN).

Os projetos em atividade empregam, hoje, cerca de 100 profissionais (entre contratados e estagiários) no AN, oferecendo oportunidades para alunos de diversas universidades públicas e privadas de Brasília e do Rio de Janeiro. As ações de tratamento favorecem acervos importantes, permitindo à Instituição maior alcance no desenvolvimento de suas atividades.

 

---------------------

Equipe da ASCOM

10 de novembro

registrado em:
Fim do conteúdo da página