Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > AN assina acordo de cooperação com CPLP
Início do conteúdo da página

AN assina acordo de cooperação com CPLP

Publicado: Terça, 01 de Novembro de 2016, 18h35 | Última atualização em Sexta, 23 de Junho de 2017, 09h22

cplp2Na segunda-feira (31 de outubro), o Arquivo Nacional assinou um acordo com representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) para o desenvolvimento de ações na área de Gestão de Documentos e Informações Arquivísticas de seus países membros. Este acordo está entre as prioridades do AN e do Ministério da Justiça e Cidadania.

O acordo foi assinado pelo Diretor-Geral do AN, José Ricardo Marques, e por Salimo Abdula, Presidente da UECPLP (União de Exportadores da CPLP), que surgiu no contexto da Confederação Empresarial da CPLP como seu “braço econômico” e já conta com mais de 400 organizações associadas dos países integrantes.

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os países integrantes da CPLP e, juntos, somam um PIB de aproximadamente 2,2 bilhões de dólares, o que representa 3,67% do PIB mundial, e possuem um mercado com mais de 650 milhões de consumidores. O português é a quinta língua mais falada do mundo.

O Arquivo Nacional já mantém iniciativas de cooperação com Moçambique e Timor-Leste, capacitando mão-de-obra em gtestão e preservação de documentos, no âmbito do projeto "Apoio à Implementação do Sistema Nacional de Arquivos do Estado", mantido pela Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Segundo Mauro Domingues, Coordenador-Geral de Processamento e Preservação do Acervo do AN, o acordo com a CPLP poderá seguir o modelo desse projeto.

Para José Ricardo Marques, o Arquivo Nacional tem como meta liderar o Sistema de Arquivos dos países integrantes da CPLP, por reunir as competências e técnicas necessárias para a criação de um núcleo de excelência nas atividades pertinentes à gestão de documentos, difusão e acesso. "O acordo é um marco na história do Arquivo Nacional e reforça a relevância da Instituição na Comunidade", acrescentou o Diretor-Geral.

 

---------------------------

Equipe da ASCOM

1º de novembro de 2016

registrado em:
Fim do conteúdo da página