Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Diretora do Arquivo Nacional fala ao Memojus Brasil
Início do conteúdo da página

Diretora do Arquivo Nacional fala ao Memojus Brasil

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Terça, 14 de Julho de 2020, 12h16 | Última atualização em Terça, 14 de Julho de 2020, 12h42

O canal Memojus Brasil, por meio da série "Conhecendo o Memojus", tem feito a apresentação dos seus integrantes - profissionais que atuam em prol da gestão de documentos e da preservação da Memória do Poder Judiciário. Hoje, 14 de julho, foi lançado o vídeo com Neide De Sordi, Diretora do Arquivo Nacional e Presidente do Conselho Nacional de Arquivos - Conarq. De Sordi é bibliotecária e mestra pela Universidade de Brasília - UnB. Ela tem tido um papel relevante na história da implantação da gestão de documentos no Poder Judiciário, tendo coordenado, entre outras atividades, a elaboração das tabelas processuais unificadas da Justiça Federal, o início do Programa de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário -Proname do Conselho Nacional de Justiça - CNJ  e o desenvolvimento do MoReq-Jus - modelo de requisitos para sistemas do Judiciário. Atualmente, como representante do Conarq no Proname, De Sordi continua colaborando para o desenvolvimento da gestão de documentos e arquivos no Poder Judiciário.
Além da sua apresentação, no vídeo, Neide De Sordi destaca alguns dos fundos preservados pelo Arquivo Nacional relacionados diretamente à história do Poder Judiciário, como o da Casa da Suplicação do Brasil, cuja data de criação em 10 de Maio de 1808 foi escolhida pela rede Memojus e embasou a criação, pelo CNJ, do Dia da Memória do Poder Judiciário. Também destaca outros fundos e importantes documentos históricos custodiados pelo AN.
Recentemente, a Resolução do CNJ nº 324, de 30 de junho de 2020, instituiu diretrizes e normas de Gestão de Memória e de Gestão Documental e dispôs sobre o Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário – Proname. O ato normativo representou um grande avanço na obrigatoriedade de os órgãos do Judiciário adotarem boas práticas de Gestão de Documentos e Arquivos.


Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons Atribuição-Sem Derivações 3.0 Não Adaptada (CC BY-ND 3.0)

registrado em:
Fim do conteúdo da página