Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Dia Internacional do Migrante: ações voltadas ao acervo sobre estrangeiros
Início do conteúdo da página

Dia Internacional do Migrante: ações voltadas ao acervo sobre estrangeiros

Escrito por José Márcio Batista Rangel | Publicado: Quarta, 18 de Dezembro de 2019, 18h54 | Última atualização em Quarta, 18 de Dezembro de 2019, 18h54

O dia 18 de dezembro é consagrado como o Dia Internacional do Migrante. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas – ONU em 2000, num contexto de rápida elevação do número de migrantes ao redor do mundo.

Ao longo da história, a migração tem sido uma expressão do impulso dos seres humanos em buscar superar as adversidades e o desejo de construir uma vida nova. O Brasil foi e é um país que atrai pessoas das mais diversas partes do mundo, que se dirigem ao nosso país por diferentes motivações, que podem ser econômicas, políticas, culturais etc. Seja em busca de melhores condições de vida, fugindo de perseguições, conflitos e problemas ambientais, ou pela criação de um vínculo afetivo, a vinda contínua de pessoas de diferentes origens faz do Brasil um país de imigrantes, enriquecendo sua cultura, com diferentes tradições, crenças e idiomas.

Uma parte importante dessa história está registrada no acervo do Arquivo Nacional, que tem sob sua guarda importantes documentos sobre a entrada de estrangeiros no Brasil, como listagem de passageiros, lista de hospedarias, prontuários de estrangeiros etc.

Como se trata de um dos acervos mais consultados no AN, várias ações têm sido desenvolvidas para preservá-lo, e para garantir que a sociedade tenha acesso a essa documentação. Nesta semana, foi dado um passo significativo nesse sentido, com a assinatura de um acordo de cooperação com a organização FamilySearch para digitalizar mais de 6 milhões de documentos de estrangeiros que entraram no país entre os séculos XIX e XX.

Com a parceria, as imagens digitalizadas serão disponibilizadas on-line, gratuitamente, possibilitando o acesso público sem que o pesquisador tenha que se deslocar para o Rio de Janeiro (RJ) ou Brasília (DF), onde estão as unidades do AN. Durante a cooperação, as cópias digitais serão publicadas gradativamente, em lotes, no Sistema de Informações do Arquivo Nacional (Sian). Com isso, também se espera um salto qualitativo no atendimento dos pedidos de consulta, que terão seus prazos significativamente encurtados.

O acordo prevê o tratamento e digitalização de documentos referentes à chegada e oficialização de estrangeiros no Brasil entre 1823 e 1980. São 3 milhões de registros de entrada de estrangeiros em portos de diversos estados e 122 mil processos de naturalização. Também foram incluídos na cooperação 1.200 livros de registro civil, que englobam o nascimento, casamento e óbito desses estrangeiros e de outros cidadãos.

A iniciativa constitui o maior projeto de reformatação de acervo já realizado no órgão, e o maior desenvolvido pelo FamilySearch na América Latina. A expectativa é que a digitalização dos cerca de 6 milhões de documentos gerem  aproximadamente 130 milhões de imagens digitais. Para tanto, os originais serão preparados, passando por higienização, reacondicionamento e procedimentos de preservação. 

 


Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons Atribuição-Sem Derivações 3.0 Não Adaptada (CC BY-ND 3.0)

registrado em:
Fim do conteúdo da página