Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Arquivo em Cartaz: terceiro dia e premiações
Início do conteúdo da página

Arquivo em Cartaz: terceiro dia e premiações

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Segunda, 11 de Novembro de 2019, 16h00 | Última atualização em Segunda, 11 de Novembro de 2019, 16h21

O terceiro dia do Festival Arquivo em Cartaz contou com a Oficina de Conservação de Películas Cinematográficas, conduzida por Fátima Taranto, homenageada deste ano do Arquivo em Cartaz, e Mauro Domingues, ambos servidores do Arquivo Nacional. Fátima apresentou noções gerais sobre o acervo filmográfico custodiado pela instituição e das técnicas empregadas para a preservação. Já Mauro Domingues destacou a importância do sistema de controle de temperatura e umidade nas galerias para a adequada preservação deste acervo, dentre outras orientações técnicas. O Arquivo em Cartaz 2019, que está em sua quinta edição, tem como propósito não só a difusão do acervo filmográfico bem como visa informar e compartilhar conhecimentos sobre as técnicas de preservação de filmes empregadas no Arquivo Nacional.

Dentro da programação de filmes, os espectadores puderam conferir produções das mostras Arquivos do Amanhã, com filmes realizados por jovens de 10 a 24 anos; Lanterna Mágica, que exibiu curtas metragens produzidos em oficina homônima e que contaram com imagens do acervo do Arquivo Nacional e Competitiva, com filmes que estavam concorrendo à premiação principal. A exibição de filmes do Festival Arquivo em Cartaz no Cine Arte UFF segue até o dia 13 de novembro. As atividades do festival no Arquivo Nacional, no entanto, foram encerradas na sexta-feira, 8 de novembro, com a cerimônia de premiação aos vencedores, seguida de uma roda de samba.

 

Durante a cerimônia de encerramento do Festival Arquivo em Cartaz, a diretora-geral do Arquivo Nacional, Neide De Sordi, falou da importância do trabalho feminino para o funcionamento do Arquivo Nacional e destacou a presença de mulheres não apenas como homenageadas do Arquivo em Cartaz, mas como responsáveis pela curadoria do evento e membros importantes do grupo de trabalho responsável por sua realização. Em suas palavras "estamos diante do fruto do trabalho de muitas mulheres. Estendo meu agradecimento a todas as pessoas que tornaram possível a realização do Arquivo em Cartaz. Aos técnicos, servidores, apoio administrativo, colaboradores externos e jurados meu muito obrigado. Vamos trabalhar para que nos próximos festivais possamos nos profissionalizar ainda mais e aumentar a repercussão do festival, o consolidando na agenda cultural do Rio de Janeiro. Os registros do Arquivo em Cartaz foram muito felizes, com a exibição de 40 filmes, de forma gratuita, além das oficinas e debates sobre cinema de arquivo e a presença das mulheres como profissionais da área".

 

Confira aqui os vencedores do troféu Batoque:

MOSTRA LANTERNA MÁGICA

Menção Honrosa do Júri Oficial: "A morte", de Giovani Pedrosa, Maria José Barros, Silvio de Andrade e Yasmim Getirana

Melhor Filme: "Rio Submerso", de Beatriz Leonardo, Ivan Ignacio, Lucas Bártolo e Luís Fellipe dos Santos

Menção Filme pelo Júri Popular: "A morte", de Giovani Pedrosa, Maria José Barros, Silvio de Andrade e Yasmim Getirana

MOSTRA COMPETITIVA

Menção Honrosa do Júri Oficial: "La Casa de Arguello", de Valentina Llorens

Melhor Uso de Imagens de Arquivo: "As constituintes de 88", de Gregory Baltz

Melhor Pesquisa: "Quem é Primavera das Neves", de Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado

Melhor Curta: "Afeto", de Gabriela Gaia Meirelles e Tainá Medina

Melhor Média: "There are no lions in Tel Aviv", de Duki Dror

Melhor Longa: "Quem é Primavera das Neves", de Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado

Melhor Filme pelo Júri Popular: "O Barato de Iacanga", de Thiago Mattar


Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons Atribuição-Sem Derivações 3.0 Não Adaptada (CC BY-ND 3.0)

registrado em:
Fim do conteúdo da página