Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Reunião final de aprovação do Código de Classificação e Tabela de Temporalidade do BNDES pelo Arquivo Nacional
Início do conteúdo da página

Reunião final de aprovação do Código de Classificação e Tabela de Temporalidade do BNDES pelo Arquivo Nacional

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Sexta, 11 de Outubro de 2019, 16h00 | Última atualização em Sexta, 11 de Outubro de 2019, 17h27
Foi realizada nesta quinta-feira, 10 de outubro, no gabinete da Direção-Geral do Arquivo Nacional, a reunião final de aprovação do Código de Classificação e Tabela de Temporalidade e Destinação de Documentos de arquivo relativos às atividades-fim do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
O evento contou com a participação da diretora-geral do Arquivo Nacional, Neide De Sordi, a coordenadora-geral de Gestão de Documentos, Larissa Candida Costa, servidores do AN responsáveis pela orientação técnica ao BNDES e os representantes do BNDES André Ricardo Luz, Shirlene Linny Silva e Maria Cristina Durão .
André Ricardo, gerente da Gerência de Administração de Documentos do BNDES, aproveitou a ocasião para agradecer ao Arquivo Nacional o apoio durante o processo de elaboração do documento que permitirá ao BNDES implantar o seu programa de gestão de documentos.
Para Larissa Candida a aprovação do instrumento é a conclusão de um trabalho que contou com muita dedicação por parte tanto do BNDES quanto do Arquivo Nacional. A coordenadora-geral parabenizou a qualidade técnica dos instrumentos e os profissionais envolvidos na sua elaboração e ressaltou que a aprovação é válida por dois anos, tempo que o BNDES deve usar para fazer treinamentos e viabilizar a aplicação do código e da tabela para que sejam aprovados em definitivo.
A diretora-geral do Arquivo Nacional aproveitou a reunião para reforçar a necessidade de o Arquivo Nacional promover a realização de instrumentos que atendam a todo um segmento da APF, sem a necessidade de se elaborar um instrumento para cada instituição, a exemplo das experiências do AN na elaboração do plano de classificação e tabela de temporalidade das IFES, já aprovada e dos conselhos de fiscalização profissional, em consulta pública.
Neide De Sordi ressaltou a importância da gestão de documentos como instrumento de Compliance e, por isso, a elaboração de planos de classificação e tabelas de temporalidade são essências para a transparência do funcionamento das organizações públicas. O eficaz controle de documentos (internos e externos) é requisito para a implantação de políticas de gestão anticorrupção, por exemplo.
Neste ano, o Arquivo Nacional aprovou, também, os instrumentos de gestão de documentos de outras instituições financeiras, como o Banco da Amazônia e o Banco do Nordeste do Brasil, o objetivo é expandir o trabalho a todos os demais bancos públicos.
Ao final da reunião, foi assinado o ofício de aprovação dos instrumentos. Os instrumentos aprovados se encontram disponíveis para consulta no Portal do Arquivo Nacional e poderão ser acessados por meio do endereço http://arquivonacional.gov.br/br/?option=com_content&view=article&id=222.
 
registrado em:
Fim do conteúdo da página