Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > A experiência wiki na divulgação dos acervos do AN
Início do conteúdo da página

A experiência wiki na divulgação dos acervos do AN

Escrito por José Márcio Batista Rangel | Publicado: Sexta, 02 de Agosto de 2019, 14h47 | Última atualização em Segunda, 05 de Agosto de 2019, 09h46

Os números de acesso aos documentos sob a guarda do AN apresentaram um salto nos últimos anos, tanto em quantidade de consultas presenciais quanto a distância. Por trás desse crescimento, além dos já consolidados esforços da instituição em difundir seu acervo por meio de exposições e dos canais usuais da Internet, também está a participação em iniciativas colaborativas de disseminação do conhecimento: as ferramentas wiki.

A maior e mais conhecida plataforma do gênero, a Wikipédia, é atualmente o quinto sítio mais acessado na Web; somente em língua portuguesa, são cerca de um milhão de verbetes. Segundo Diego Barbosa, servidor da Assessoria de Comunicação do AN, o órgão tem disponibilizado, desde 2017, uma seleção de documentos digitalizados de seu acervo na base on-line da Wikimedia Commons, o que autoriza a reprodução e o uso das imagens com licenças abertas, desde que seja informada a fonte. Essas licenças CC (sigla da organização "Creative Commons") definem em que grau o documento está liberado para uso, reprodução e/ou comercialização, e permitiram que, das mais de 8.300 digitalizações do acervo disponibilizadas, 2.866 fossem utilizadas em verbetes da Wikipédia desde o início do projeto, alcançando uma audiência de cerca 185 milhões de visualizações.

Segundo Rodrigo Padula, coordenador de projetos de governo aberto da Creative Commons no Brasil, cada verbete da Wikipédia tem potencial de ser um recurso educacional e, assim como as imagens, as informações são abastecidas e editadas de forma colaborativa, com licenças abertas de direitos autorais. Durante palestra do ciclo "Inovação em Arquivos" no dia 31 de julho, na sede do AN, ele destacou a importância do uso dessas licenças para o compartilhamento de conhecimento, e o fato de que diversas intituições da administração pública federal mantêm projetos produzidos com licenças CC. Segundo Padula, essa modalidade de captação de informações possibilitou, por exemplo, que se preservassem as imagens digitalizadas do crânio do fóssil de "Luzia", parcialmente perdido no incêndio do Museu Nacional em 2018, para uma futura impressão em 3-D.

Para o AN, além de uma divulgação mais ampla de seu acervo, o compartilhamento de seus documentos nessas plataformas  também tem oferecido o contato com usuários distintos dos consulentes mais comuns dos canais tradicionais de acesso. O servidor Diego Barbosa relatou que muitos deles oferecem impressões afetivas e lembranças que não constam na descrição técnica dos documentos e, em alguns casos, até fornecem informações que podem ser acrescentadas nas bases da instituição.

Na próxima quarta-feira, 7 de agosto, o AN receberá a palestra "TTDD-meio: aplicativo para a Tabela de Temporalidade e Destinação de Documentos da Administração Pública". Inscreva-se para assistir na sede, ou acompanhe ao vivo na página do Facebook.

registrado em:
Fim do conteúdo da página