Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Série Mulheres e o Arquivo: Lily Lages
Início do conteúdo da página

Série Mulheres e o Arquivo: Lily Lages

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Quarta, 20 de Março de 2019, 14h21 | Última atualização em Quarta, 20 de Março de 2019, 15h57

O Arquivo Nacional presta homenagem às mulheres com trajetórias de vida marcantes na história do país, através da série “Mulheres e o Arquivo”, que destaca o perfil dessas personalidades femininas bem como os itens documentais que fazem parte do acervo da instituição.

Lily Lages (1907-2003) escreveu seu nome na história das lutas das mulheres no Brasil. Maria José Salgado Lages nasceu em Maceió, formou-se médica pela Faculdade de Medicina da Bahia, em 1931, e em 1936 tornou-se professora universitária, sendo a primeira mulher titular de uma cátedra em curso de medicina no Brasil. Ativa nas lutas em prol dos direitos das mulheres, fundou a Federação Alagoana para o Progresso Feminino, em 1932. Após a conquista do voto feminino no Brasil, garantido pela Constituição de 1934, foi eleita deputada com status de constituinte em outubro do mesmo ano. Em sua atuação parlamentar, Lily Lages apresentou emendas importantíssimas à Constituição do estado sobre maternidade, infância e saúde. Uma das emendas de sua autoria foi a que obrigava o governo a destinar 7% da receita estadual em saúde pública. Por meio de sua atuação política e acadêmica, como autora de livros e artigos sobre medicina e sobre a luta feminina, Lily Lages deixou um imenso legado para a história do país.


Na imagem, Lily Lages em fotografia após a cerimônia de posse como deputada da Assembleia Legislativa de Alagoas, 26 de maio de 1935.Arquivo Nacional. Fundo Federação Brasileira para o Progresso Feminino. BR_RJANRIO_ADM_CPA_VFE_FOT_0027.

 


Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons Atribuição-Sem Derivações 3.0 Não Adaptada (CC BY-ND 3.0)

registrado em:
Fim do conteúdo da página