Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Série: Biografias - Período Colonial: André Vidal de Negreiros
Início do conteúdo da página

Série: Biografias - Período Colonial: André Vidal de Negreiros

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Quarta, 30 de Janeiro de 2019, 14h36 | Última atualização em Quinta, 07 de Fevereiro de 2019, 10h54

Hoje o portal do Arquivo Nacional dá continuidade a uma série de publicações que visam contribuir para a difusão do trabalho realizado pela equipe do programa de pesquisa Memória da Administração Pública Brasileira (MAPA), integrado à Coordenação-Geral de Gestão de Documentos (COGED). Entre outras atividades, o trabalho do MAPA busca suprir a crescente demanda de estudos sobre a história do Estado nacional brasileiro e a evolução de suas políticas públicas. Para isso, o grupo tem disponibilizado seu trabalho por diferentes meios de divulgação, como publicações impressas e virtuais e o Dicionário da Administração Pública On-Line, lançado no segundo semestre de 2011 junto com a página do MAPA na internet.

A série Biografias será publicada toda quarta-feira, seguindo a ordem de textos presente no site do MAPA. Primeiramente será retratado o Período Colonial e, na sequência, os períodos Joanino, Imperial e Primeira República. O biografado desta semana é André Vidal de Negreiros, governador de Pernambuco e Angola no século XVII.

André Vidal de Negreiros era filho dos portugueses Francisco Vidal e Catarina Ferreira, porém nasceu no Brasil, no engenho São João, então capitania da Paraíba, em 1606. Ficou marcado na história brasileira como um dos líderes da luta pela restauração das capitanias do  Brasil que ficaram sob o domínio holandês, entre os anos de 1624 e 1654. Neste período, a Holanda ocupou a Bahia (Salvador, 1624-1625), Pernambuco (Olinda e Recife, 1630-1654) e o Maranhão (1641-1644).

Vidal combateu as forças holandesas na Bahia (1624), na Paraíba (1636) e em todas as fases da campanha em Pernambuco. Teve posição de destaque nas batalhas dos Guararapes (1648-1649) e foi um dos organizadores da tomada de Recife (1654). Em 1655, pelo reconhecimento de seus serviços, foi nomeado pela Corte portuguesa como governador e capitão-geral da Capitania do Maranhão, tendo permanecido no cargo até o ano seguinte. Foi, então, nomeado governador da Capitania de Pernambuco (1657-1661), de Angola (1661-1666) e, novamente, de Pernambuco (1667). Ficou à frente deste último cargo por poucos meses, retirando-se para a administração de sua propriedade, o engenho Itambé, onde faleceu aos 75 anos. Vidal não se casou, tendo dedicado em seus últimos anos a obras filantrópicas. Deixou seus bens a familiares, agregados e religiosos. 

O Arquivo Nacional, em sua Base de Dados - SIAN, possui uma peça teatral em áudio da Rádio Ministério da Educação e Cultura sobre a vida de André Vidal de Negreiros. Para acessar esta gravação acesse o SIAN aqui. O código da gravação é BR RJANRIO T3.0.DSO, SRA.30 - Dossiê.

Acompanhe a série Biografias para saber mais sobre importantes personagens da história luso-brasileira e acesse aqui o site Memória da Administração Pública Brasileira (MAPA), que serve de fonte para os textos da série. O próximo biografado será Dom Antônio Rolim de Moura Tavares, conde de Azambuja, cuja atuação destacou-se pela garantia da posse e da expansão dos domínios da Coroa portuguesa na fronteira oeste, tendo priorizado o povoamento e a defesa da região de ataques estrangeiros.

registrado em:
Fim do conteúdo da página