Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Veja como foi o penúltimo dia do Festival Arquivo em Cartaz
Início do conteúdo da página

Veja como foi o penúltimo dia do Festival Arquivo em Cartaz

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Sexta, 14 de Dezembro de 2018, 14h49 | Última atualização em Sexta, 14 de Dezembro de 2018, 14h50

O penúltimo dia do Arquivo em Cartaz – Festival Internacional de Cinema de Arquivo teve início com o "Encontro de Pesquisadores de Audiovisual", realizado no miniauditório da instituição e cuja cobertura está disponível aquiNo mesmo horário também ocorreu a segunda edição especial do “Arquivo Faz Escola” do festival Arquivo em Cartaz com a exibição do documentário “Filhos de João, admirável mundo novo baiano”, que conta a história do grupo musical Novos Baianos, e se concentra em um dos períodos mais férteis e efervescentes da produção musical brasileira – os anos 1960 e 1970. Foi neste período que João Gilberto começou a conviver com os Novos Baianos, tornando-se uma espécie de guru.O “Arquivo Faz Escola” é uma atividade mensal realizada pela Equipe de Educação em Arquivos que recebe estudantes para exibição de documentários e debates. Confira a cobertura aqui.

Na parte da tarde aconteceu no auditório principal do Arquivo Nacional, às 14 horas, a exibição do programa “Arquivo N‬ comemora os 85 anos do músico João Gilberto ”, dentro da Mostra Arquivo N. Leia mais sobre a mostra que traz vídeos do programa Arquivo N, da GloboNews, aqui. Em seguida à mostra Arquivo N, teve início a Mostra Competitiva. Foram exibidos dois filmes média-metragem em sequência. Os  médias selecionados foram: "Cemitério Parque" (35 min, 2018, Brasil) e 'Memórias de um Rio Fabril" (Brasil – Doc – 25 min – 2017). A mostra competitiva teve sequência com a exibição do longa metragem brasileiro “Carvana”. Com direção de Lulu Corrêa, o documentário conta a história do ator e diretor Hugo Carvana em suas próprias palavras. O segundo longa metragem exibido em competição foi o documentário brasileiro “Candeia”, com direção de Luiz Antonio Pilar. O filme é um documentário sobre a vida e obra do compositor Antonio Candeia Filho, o Candeia. Ele tem como objetivo perpetuar o pensamento questionador de CANDEIA, além de realizar uma revisão, distante do calor do tempo, de suas reflexões e pensamentos. 

A programação do dia foi encerrada com a Mostra Cinema no Pátio, que exibiu a produção nacional “Som, Sol & Surf - Saquarema”, com direção de Hélio Pitanga. Em 1976, o produtor e jornalista Nelson Motta estava decidido a organizar um grande festival na praia, em Saquarema (Rio de Janeiro). A ideia era juntar grandes nomes do então emergente rock nacional para gravar um disco e um filme sobre o evento. Angela Ro Ro, Raul Seixas, Made in Brazil, Rita Lee & Tutti Frutti, entre outros, se revezaram no palco em atuações antológicas. Mas o dinheiro acabou, o projeto ficou só no show e o material filmado sumiu até ser resgatado neste projeto. 

O diretor de "Som, Sol & Surf - Saquarema" esteve presente no festival e disse ao público: "estou muito feliz em estar nesse festival num lugar mágico, que é o Arquivo Nacional. O nosso filme é um documentário audiovisual que resgata a obra audiovisual, a memória, desse festival em cima de um material bruto e esquecido há mais de 30 anos e que estamos recuperando há 10. Ele resgata também a memória da música a partir de shows antológicos, o que eu acho bem bacana".

A entrada do festival Arquivo em Cartaz é gratuita. Endereço: Arquivo Nacional - Praça da República, 173 – Centro Telefone: (21) 2179-1228 | Em caso de chuva as sessões ao ar livre serão exibidas no auditório do Arquivo Nacional. Confira a programação completa aqui.

 


Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons Atribuição-Sem Derivações 3.0 Não Adaptada (CC BY-ND 3.0)

registrado em:
Fim do conteúdo da página