Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Confira a programação do encerramento do Festival Arquivo em Cartaz
Início do conteúdo da página

Confira a programação do encerramento do Festival Arquivo em Cartaz

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Quinta, 13 de Dezembro de 2018, 19h43 | Última atualização em Sexta, 14 de Dezembro de 2018, 13h31

Termina nesta sexta-feira, 14 de dezembro, a quarta edição do Arquivo em Cartaz - Festival Internacional de Cinema de Arquivo, promovido pelo Arquivo Nacional (AN). O evento acontece na sede do AN, no Rio de Janeiro, e também contou com programação no Cine Arte da Universidade Federal Fluminense (UFF). O objetivo do festival é destacar a importância da preservação dos acervos cinematográficos, assim como incentivar o uso destes arquivos em novas produções. Além de exibir filmes restaurados e raros, o festival oferece oficinas dedicadas à preservação e tratamento de arquivos cinematográficos, atividade fundamental para a memória audiovisual brasileira. A Bossa Nova, um dos mais importantes gêneros da música brasileira, ganha destaque nesta quarta edição do festival. Seus 60 anos de história, seus principais personagens e suas músicas estarão presentes na programação. Odete Lara, atriz, cantora do movimento Bossa Nova e escritora brasileira, será homenageada com mostra especial de filmes em 35mm.

Confira a programação desta sexta-feira (14/12):

Arquivo Nacional

10h | Sessão ARQUIVOS DO AMANHà

Mostra exibe material audiovisual produzido por crianças e jovens de 10 a 24 anos que documentam eventos, fatos, lugares, costumes ou tradições significativas do seu tempo e servem como memória audiovisual para os arquivos futuros. 

Mulher cidadã
Direção: Alunos do E.M. GEO Nelson Prudêncio, orientados por Cristiane Brandão, Marco Antonio e Vanessa Matos.
RJ – Doc – 2 min - 2018

O papel da mulher é ela escolher o seu papel, andar de cabeça erguida, ter dignidade e ser cidadã. Alunos do GEO Nelson Prudêncio abordam neste curta o sentimento de alegria que se reprime pelo assédio, a amizade que oprime pelo olhar e cantam a necessidade de serem respeitadas.

Morte e vida severina - Trechos
Direção: Carla Ribeiro Rodrigues
RJ – Doc – 8 min – 2017

Recortes do poema Morte e Vida Severina realizado por alunos da E.M. Primário Paralímpiadas Rio 2016

Chapéuzinho Vermelho em Libras
Direção: Daniela Martins e Indaiara Peters
RJ – Doc – 3 min - 2018

Baseado no conto infantil, alunos recontam a história com interpretação em Libras. Esta atividade foi apresentada a toda a comunidade escolar no Dia Nacional do Surdo, proporcionando familiarização com a língua brasileira de sinais, garantindo um espaço de inclusão social.

14h | MOSTRA OFICINA LANTERNA MÁGICA 

Exibição dos filmes realizados pelos alunos da Oficina Lanterna Mágica. 

A Oficina de Criação de Filmes Lanterna Mágica nasceu da percepção da importância de incentivar a utilização de imagens de arquivo como fonte de inspiração artística e conhecimento científico. A partir de uma seleção de filmes sob a guarda do Arquivo Nacional, os alunos da oficina, participam de discussões teóricas e experimentações práticas para produzir uma obra final elaborada e realizada em pequenos grupos. Na edição de 2018, as aulas foram ministradas por Aline Torres, Antônio Laurindo, Cadu Marconi, José Carlos Faria, José Quental, Patrícia Machado e Viviane Gouvêa.

Os filmes resultantes da atividade concorrem entre si na Mostra Oficina de Criação de Filmes Lanterna Mágica, inseridos na grade de programação do festival, nas categorias júri oficial e júri popular. Os filmes vencedores receberão o Troféu Batoque. O melhor filme segundo a comissão julgadora será também premiado com até 10 minutos de imagens em movimento do acervo do Arquivo Nacional. 

Júri Oficial da Mostra Oficina Lanterna Mágica

Ana Moreira 
Bacharel em Comunicação Social, com formação em jornalismo e editoração, participou de inúmeros projetos de pesquisa, edição e direção de vídeos documentários na Fundação Nacional de Artes, no Centro Técnico Audiovisual e no Arquivo Nacional.

Thaís Blank
Professora da Escola de Ciências Sociais da FGV e da Pós-graduação em Cinema e Documentário da Fundação Getúlio Vargas. É coordenadora do Núcleo de Audiovisual e Documentário do CPDOC. Em 2015, defendeu a tese de doutorado Da tomada à retomada: origem e migração do cinema doméstico brasileiro (1920-1965), pela Université Paris 1 Panthéon – Sorbonne e pela UFRJ. 

Vanessa Rocha
Artista visual & arquivista, mestranda em Memória Social da Unirio, trabalhou com conservação de acervos audiovisuais e arquivos permanentes. Participou de alguns festivais de cinema como Arquivo em Cartaz, Curta 8 – festival internacional de cinema em super 8 e Festival do Rio.

15h | MOSTRA COMPETITIVA

MÉDIAS 2

5105 História de uma fuga de Mathausen
Direção: Diego González
Espanha – doc – 30 min – 2017

Em 1942, três prisioneiros criaram um plano para escapar de Mauthausen. Até este momento, ninguém poderia escapar vivo do campo de extermínio alemão.

Sem título #4: Apesar dos pesares, na chuva há de cantares
Direção: Carlos Adriano
Brasil – EXP – 29 min – 2018

Choves; mas ainda assim, canta.

16h | MOSTRA COMPETITIVA

MÉDIAS 3

- Rey, ciência em defesa da vida (47 min, Brasil, 2018)
- A armadilha de Carmem Miranda (19 min, Brasil, 2017)
- Magalhães (23 min, Brasil, 2018)
- FotogrÁFRICA (25 min, Brasil, 2016)

Rey, ciência em defesa da vida
Direção: Marina Saraiva e Wagner de Oliveira
Brasil – Doc – 47 min - 2018

Em 26 de março de 1918, nascia um homem que seria dono de feitos extraordinários, alguns deles em meio a um período sombrio da história brasileira, a Ditadura Militar. Seu meio século de profissão exercido em três continentes, suas oito publicações, assim como o prêmio Jabuti de Literatura, a consultoria na Organização Mundial da Saúde (OMS) e seus desbravamentos no coração da floresta amazônica para levar saúde e qualidade de vida a populações miseráveis, dentre muitas outras ações, tornaram Luis Rey um dos mais respeitados parasitologistas do país e do mundo.

A armadilha de Carmem Miranda
Direção: Ney Costa Santos
Brasil – Doc – 19 min – 2017

Monólogo interior de Carmen Miranda que se inicia em seu desembarque no Rio de Janeiro em dezembro de 1954, para tratamento de saúde, até sua volta à Los Angeles em abril de 1955.

Magalhães
Direção: Lucas Lazarini
Brasil – Doc – 23 min - 2018

Nas eleições municipais de 1992, Magalhães Teixeira é eleito prefeito de Campinas, e sua campanha televisiva compõe o acervo do prefeito. Filme-arquivo, sobre um político em campanha, os embaraços de sua equipe de filmagem e eleitores desconfiados em meio ao impeachment do presidente Collor.

FotogrÁFRICA
Direção: Tila Chitunda
Brasil – Doc – 25 min – 2016

Por meio de um mural de fotografias, Tila Chitunda recria a trajetória de sua família que precisa deixar Angola e se refugiar em Olinda no final da década de 1970 por causa de uma guerra civil. Dividida entre as memórias da família e as manifestações de origem africana que ela encontra em Pernambuco, sua terra natal, a diretora única filha brasileira desta família, vai em busca de suas raízes.

18h | MOSTRA COMPETITIVA

LONGA 7

Mussum, um filme do cacildis 
Direção: Suzanna Lira 
(71 min, Brasil, 2018)

“Mussum - Um filme do Cacildis” é um documentário que conta a trajetória do músico e comediante Mussum. Primeiro como vocalista do grupo Os Originais do Samba e depois no cinema e na TV, como integrante do humorístico Os Trapalhões, grupo que revolucionou a forma de fazer humor na teledramaturgia brasileira. Com trilha original de Pretinho da Serrinha, o filme vai revelar, de forma irreverente, quem foi esse artista que brilhou por diversas áreas das artes brasileiras e que continua presente até hoje como um ícone pop.

19:30h | 

Premiação da mostra competitiva;
Entrega do Prêmio Batoque;
Festa de encerramento.
 
A entrada do Arquivo em Cartaz  é gratuita. Endereço: Arquivo Nacional - Praça da República, 173 – Centro Telefone: (21) 2179-1228 | Em caso de chuva as sessões ao ar livre serão exibidas no auditório do Arquivo Nacional.
 
 
 
 
registrado em:
Fim do conteúdo da página