Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Prêmio Memórias Reveladas tem cerimônia no Salão Nobre do Arquivo Nacional
Início do conteúdo da página

Prêmio Memórias Reveladas tem cerimônia no Salão Nobre do Arquivo Nacional

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Sexta, 30 de Novembro de 2018, 16h18 | Última atualização em Sexta, 30 de Novembro de 2018, 17h09

O Salão Nobre do Arquivo Nacional recebeu, nesta quinta-feira, 29 de novembro, a cerimônia de lançamento dos livros contemplados pela 3ª edição do Prêmio de Pesquisa Memórias Reveladas e de abertura dos envelopes dos ganhadores da 4ª edição. Compuseram a mesa de abertura os servidores do Arquivo Nacional Inez Stampa, presidenta da Comissão Julgadora do Prêmio de Pesquisa Memórias Reveladas; Marco Aurélio Santana, representante da Comissão de Altos Estudos do Centro de Referência Memórias Reveladas, e o Diretor-Geral Substituto Vicente Arruda, que representou Carolina Chaves, Diretora-Geral do Arquivo Nacional. A abertura do evento foi seguida de uma explanação sobre o banco de dados Memórias Reveladas, que reúne, de forma cooperativa, informações sobre o acervo arquivístico relacionado à repressão política no período 1964-1985, custodiado por diferentes entidades brasileiras. A base de dados pode ser acessada aqui.

Com a abertura dos envelopes ficou publicizado que os vencedores da 4ª edição do Prêmio de Pesquisa Memórias Reveladas são, em ordem alfabética pelo pseudônimo adotado pelos autores: "A invenção do inimigo: história e memória dos dossiês e contra-dossiês da ditadura militar brasileira (1964-1985)", de Pedro Ivo Carneiro Teixeirense (pseudônimo Alice Bueno); "Estado, empresários e favelados: a política de remoções sistemáticas de favelas no Rio de Janeiro (1957-1973)", de Marcos Marques Pestana Guedes (pseudônimo Carlos Serna) e "A arma da crítica e a crítica das armas: a trajetória do Movimento Revolucionário 8 de outubro (DI-GB/MR-8) na luta armada contra a ditadura civil-militar brasileira (1969-1972)", de Higor Codarin Nascimento (pseudônimo Tom Escobar).
Os contemplados da 3 ª edição do prêmio fizeram uma breve exposição do tema de seus trabalhos de pesquisa em uma mesa-redonda. Os autores Caroline Cubas, Cláudio Beserra de Vasconcelos e Diego Knack falaram, respectivamente, sobre os títulos "Do hábito à resistência - freiras em tempos de Ditadura Militar no Brasil", "Repressão a militares na ditadura pós-1964" e "Ditadura e corrupção - a Comissão Geral de Investigação e o confisco de bens de acusados de enriquecimento ilícito no Brasil (1968-1978)". Em seguida, os livros foram disponibilizados para a venda e os autores autografaram os exemplares adquiridos.

Em conversa com a Assessoria de Comunicação do Arquivo Nacional, Caroline Cubas disse que "a premiação Memórias Reveladas e a publicação dos livros são fantásticas. Constituem um marco não apenas do percurso acadêmico individual dos contemplados, mas também no que diz respeito às produções sobre a Ditadura Militar no Brasil, na medida em que nos possibilita publicizar o resultado de uma série de trabalhos que são feitos a partir de uma documentação que era de difícil acesso até a criação do prêmio".

Para Cláudio Vasconcelos o Prêmio Memórias Reveladas é fundamental porque "embora seja um período recente e muito falado se sabe pouco sobre a Ditadura no Brasil, inclusive porque nosso processo de transição para a Democracia foi particular e gerou consequências no sentido de dificultar o entendimento do período". Diego Knack completou: "fiquei muito feliz, porque acredito que esse prêmio tem uma função social muito importante. Vivemos em uma época na qual existe muita confusão a respeito do período da Ditadura Militar no Brasil. Nesse contexto, a pesquisa histórica é especialmente relevante. O Arquivo Nacional, uma instituição de pesquisa tão respeitada em nosso país, trazer publicações de qualidade a respeito desse assunto é extremamente válido.

O Prêmio de Pesquisa Memórias Reveladas é um concurso de monografias com base em fontes documentais referentes ao período do Regime Militar no Brasil (1964-1985), de periodicidade bienal, instituído pela Portaria nº 95, de 19 de novembro de 2009, e alterado pela Portaria nº 072/2012, ambas da Direção-Geral do Arquivo Nacional. Conheça mais sobre o Memórias Reveladas em seu site, clicando aqui. Para a compra dessas e outras publicações do Arquivo Nacional acesse a vitrine on-line aqui.

registrado em:
Fim do conteúdo da página