Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Aquivo Nacional lança sua Política de Acessibilidade e Inclusão
Início do conteúdo da página

Aquivo Nacional lança sua Política de Acessibilidade e Inclusão

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Quinta, 29 de Novembro de 2018, 18h35 | Última atualização em Quinta, 29 de Novembro de 2018, 19h05

Nesta quarta, 28 de novembro, foi lançada a Política de Acessibilidade e Inclusão do Arquivo Nacional no auditório principal da sede da instituição, no Rio de Janeiro. Na parte da manhã foi realizada a primeira visita guiada com intérprete de Libras da instituição, que englobou as áreas da Fábrica de Papel, Gestão do Depósito, Conservação,  Restauração e Encadernação/Acondicionamento.

Na parte da tarde aconteceu a abertura oficial do evento, com a presença da Diretora-Geral do Arquivo Nacional, Carolina Chaves de Azevedo, do Coordenador-Geral de Acesso e Difusão Documental, Marcos André de Carvalho e a Presidenta da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão, Letícia Grativol. De acordo com a Diretora-Geral, a Política de Acessibilidade do Arquivo Nacional é pioneira na área da arquivologia e demonstra o comprometimento da instituição com a temática perante a sociedade e toda a administração pública federal. Carolina Azevedo citou ainda que o Arquivo Nacional tem dado andamento a alguns processos administrativos para atender demandas de acessiblidade, como aquisição de tablets para atividades educativas e de mediação, contratação de audioguias para exposição e diálogo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional para encontrar soluções arquitetônicas para as edificações serem acessíveis. Para o Coordenador-Geral Marcos André de Carvalho: "quando falamos em tonar nossas práticas e atividades acessíveis falamos em garantia de direitos, como o acesso à informação, acesso à cultura, acesso à história do país."

Segundo Letícia Grativol, em entrevista à Assessoria de Comunicação do Arquivo Nacional, a Política de Acessibilidade foi construída neste último ano coletivamente pelo Grupo de Trabalho de Acessibilidade, vários setores da instituição e colaboradores externos das áreas de acessibilidade, inclusão e arquivos. Ela complementa que a política "é um marco para o Arquivo Nacional, pois significa um avanço em nosso processo em prol do direito à informação acessível nas instituições arquivísticas para todos, sem barreiras comunicacionais, físicas ou de atitudes. Importante lembrar que quando falamos em acessibilidade e inclusão não estamos falando apenas de pessoas com deficiência, mas no alcance de acesso com equidade por todos os cidadãos aos seus direitos sociais como educação, cultura, lazer, trabalho, dentre outros. Isso mostra a potência da instituição em realizar mais e cada vez melhor suas atividades de maneira acessível e participativa.

Após a mesa de abertura, foi realizada a apresentação da Política de Acessibilidade e Inclusão do Arquivo Nacional, seguida de uma mesa sobre "Impactos de uma Política de Acessibilidade em Arquivos Públicos", que contou com a presença de Luciana Siqueira, da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão do Arquivo Nacional; Aluf Alba Vilar Elias, Coordenadora-Geral Substituta de Processamento Técnico e Preservação do Acervo do Arquivo Nacional e Andrea Chiesorin Nunes, da Rede Nacional de Acessibilidade Cultural.

Luciana Siqueira, psicóloga do Arquivo Nacional e membro da Comissão, ressalta que "em paralelo à Política de Acessibilidade e Inclusão, foi criada também a Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão, formada por servidores com e sem deficiência para acompanhamento da política e proposição de ações. O Arquivo Nacional conta com a colaboração da sociedade em suas práticas e disponibiliza  o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e convida a todos para contribuir com sugestões".

A Política de Acessibilidade e Inclusão tem como objetivo regulamentar os fundamentos e diretrizes gerais que expressam os parâmetros dentro dos quais as ações de acessibilidade e inclusão devem se desenvolver nesta Instituição. Ela será implementada por meio de um programa que abrange os eixos de acessibilidade física, comunicacional e informacional, atitudinal e cultural.

O evento fez parte das atividades que ao longo do ano de 2018 marcaram a comemoração pelos 180 anos da instituição e sua realização é responsabilidade da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão do Arquivo Nacional. Acesse a cobertura do evento através do Facebook do Arquivo Nacional, clicando aqui.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página