Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Instituto Lecca participa de ações educativas na Exposição "Olhares Cruzados"
Início do conteúdo da página

Instituto Lecca participa de ações educativas na Exposição "Olhares Cruzados"

Escrito por Camila Souza | Publicado: Sexta, 26 de Outubro de 2018, 15h51 | Última atualização em Segunda, 29 de Outubro de 2018, 11h59

O Arquivo nacional recebeu, em 26 de outubro, mais uma escola do Projeto "Olhares Cruzados”. Os 31 alunos do 3º e 4º ano do Instituto Lecca tiveram a oportunidade de conhecer a exposição na instituição com cliques exclusivos do cotidiano em Toronto, retratado pela fotógrafa brasileira Ana Rodrigues, e no Rio de Janeiro, registrados pelo fotógrafo canadense Robert DiVito. Este Instituto é uma organização sem fins lucrativos fundada em 2003, onde oferece preparação escolar, cuidado e conhecimento para formar cidadãos que possam contribuir para o desenvolvimento de suas famílias e de suas comunidades. 

"Olhares Cruzados: Imagens de Duas Culturas" é composta por uma centena de imagens que mostram os cenários brasileiro e canadense com um olhar diferenciado dos fotógrafos. A visita guiada foi realizada pela Equipe de Educação da instituição e foi feito também um trabalho em conjunto com as crianças que resultou em uma exposição paralela, na qual eles foram os próprios autores.

A Coordenadora do Programa Estrela Dalva do Instituto Lecca, Maria Beatriz Santarém Ligiéro, afirmou o quanto contribui exposições como essa para o enriquecimento cultural dos alunos. “Um dos pilares do nosso trabalho é o enriquecimento cultural. Nós trabalhamos com crianças de baixa renda, superdotadas academicamente e nós fazemos muitas visitas com eles para que se desenvolva essa sensibilidade. Isso faz parte da formação de um ser humano. Então ter a oportunidade de ver uma exposição de fotografia como essa que traz duas culturas aqui no Arquivo Nacional é muito importante. As crianças estão saindo daqui enriquecidas, não só do ponto de vista cultural, como também ético porque traz também muitas reflexões e vamos aproveitar todas elas em sala de aula.”

A fotógrafa brasileira Ana Rodrigues também esteve presente na visita e ressaltou a importância do trabalho desenvolvido pela Equipe de Educação em Arquivos do Arquivo Nacional. “O trabalho que a instituição está fazendo é muito mais que mostrar uma exposição. Então, a possibilidade que a gente tem de conversar com essas crianças, não só sobre as cidades, mas contar como foi o processo é muito enriquecedor. Escutar o que elas têm a falar, os olhares em cima das nossas fotos é algo que agrada muito ao meu trabalho. A gente não está só dando, é uma troca. A gente dá e recebe delas de uma forma muito intensa e acho que o Arquivo Nacional fez um dos trabalhos mais incríveis que eu já vi de monitoria de exposição.”

Segundo o fotógrafo canadense Robert DiVito, que também esteve presente e pode interagir com os alunos, é muito gratificante ver uma reação emotiva de uma criança ao ver uma imagem sua. "Meu anseio é inspirar algum tipo de emoção e instigar conversas. Uma foto pode trazer conversas e, assim, talvez ter algum impacto social. Então, quando eu estou cercado de crianças e vejo-as reagir às imagens e tenho a oportunidade de conversar com elas sobre o que elas estão vendo, é minha maior alegria. Eu não posso pedir mais que isso como fotógrafo."

O projeto "Olhares Cruzados" é uma iniciativa da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC) em parceria com os Consulados do Brasil no Canadá e Consulados do Canadá no Brasil que já está em sua quarta edição.

Visite o Arquivo Nacional e confira a exposição!

A entrada é gratuita e o salão de exposições fica aberto ao público de segunda a sexta, das 10h às 17h.

Clique aqui para acessar o site “Olhares Cruzados: Imagens de Duas Culturas" com mais informações sobre o projeto.

Clique aqui para ver o cronograma das escolas públicas já agendadas.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página