Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Consulta pública
Início do conteúdo da página

Consulta pública

Escrito por Mirian Lopes Cardia | Publicado: Segunda, 05 de Setembro de 2016, 14h55 | Última atualização em Terça, 08 de Maio de 2018, 19h22

Records in Contexts (RIC), ou "Documentos em Contextos"

 

 

 

 

O Conselho Internacional de Arquivos (CIA), por meio do Grupo de Especialistas em Descrição Arquivística (EGAD), lançou consulta pública sobre a versão preliminar da primeira parte de uma norma para descrição arquivística chamada Records in Contexts (RIC), ou "Documentos em Contextos" numa tradução livre para o português.

Quando completa, a norma incluirá um modelo conceitual (RIC-CM) e uma ontologia formal (RIC-O). O objetivo é conciliar, integrar e construir a partir das quatro normas existentes: norma geral internacional de descrição arquivística (ISAD (G)); norma internacional de registro de autoridade arquivística para entidades coletivas, pessoas e famílias (ISAAR (CPF)); norma internacional para descrição de funções (ISDF); e norma internacional para descrição de instituições com acervo arquivístico (ISDIAH).

A versão preliminar do RIC-CM está disponível para comentários até 31 de dezembro de 2016 em http://www.ica.org/sites/default/files/RiC-CM-0.1.pdf. Os comentários devem ser enviados para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Uma versão inicial do RIC-O será divulgada para comentários do público no final deste ano.

Durante o Congresso do CIA, que acontece de 5 a 10 de setembro, em Seul, Coreia, três representantes do EGAD fornecerão uma visão geral e uma introdução à norma RIC. Haverá tradução do inglês para o chinês, o francês e o coreano.

Desde 2012, com membros de treze países, o EGAD vem elaborando a nova norma para a descrição de documentos com base nos princípios arquivísticos. Durante o trabalho, foram levadas em consideração as críticas das práticas atuais, os modelos conceituais nacionais existentes e em elaboração, bem como os modelos conceituais de comunidades profissionais próximas e as oportunidades apresentadas pelas novas e emergentes tecnologias de comunicação.

-----------

Equipe da ASCOM
5 de setembro de 2016

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página