Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Releases > Seminário Darcy Ribeiro 20 anos no Arquivo Nacional resgata o passado da era educacional que criou os CIEP´s em prol das crianças!!!
Início do conteúdo da página
Release

Seminário Darcy Ribeiro 20 anos no Arquivo Nacional resgata o passado da era educacional que criou os CIEP´s em prol das crianças!!!

Publicado: Segunda, 03 de Julho de 2017, 10h17 | Última atualização em Quarta, 05 de Julho de 2017, 11h18 | Acessos: 900

Seminário resgata o passado da era dos Cieps

Quem se lembra dos anos 90? Época de Brizola e do Professor Darcy Ribeiro, fundadores dos CIEPS no Rio de Janeiro, escolas criadas para servirem de modelo em todos os segmentos pedagógicos, com estrutura de atendimento na saúde, alimentação, familiar e acompanhamento didático após as aulas, funcionando em horário integral e que formariam as crianças de famílias pobres e de baixa renda, preparando-os para um futuro promissor.

Com esta preocupação é que a Fundação Darcy Ribeiro elaborou mesas temáticas para debater no Arquivo Nacional o legado do Professor Darcy Ribeiro, que dedicou sua vida em prol da Educação.

Com o auditório lotado de servidores, professores, técnicos educacionais e convidados, a primeira mesa de apresentação com o tema “Darcy Semeia Escolas”, contou com a palestrante Professora Helena Bomeny, que fez um breve perfil da vida acadêmica e profissional do Professor Darcy Ribeiro que, através dos ensinamentos de Rodon, aprendeu a valorizar a experiência educacional Norte Americana, servindo de modelo para os Cieps. Em 1982 , a convivência com Brizola e Anísio, Antropólogo da UNB , impulsionou a educação no Rio de Janeiro. Darcy Ribeiro dizia que “os Cieps suprem as necessidades dos seus alunos, com uniformes, saúde, problemas dentários e até deficiências visuais e auditivas tratadas por médicos que atendem em horário integral”. Mesmo com os dissabores e reações contrárias na época do Governo Brizola, vindas de outros segmentos de cientistas sociais, isto o estimulava a seguir em frente e continuar seu trabalho com a criação dos Cieps. Com a saída de Brizola e o mandato do novo Governador Moreira Franco, os Cieps foram desmontados.  Helena Bomeny destaca o simbolismo da expressão “falta que ele nos faz”, tema do seminário. “Ficamos mais pobres com a saída de Darcy Ribeiro. A paixão pelo Brasil foi o motor principal entre a sua vida e o país. Ele apostou na política como palco de disputas e ações para reverter os interesses desviados”. 

A segunda palestrante, Professora Lia Faria, da UERJ, comentou que “tudo no Brasil é destruído pelo governo que sucede. Quando o governo do PDT assumiu o Rio de Janeiro, com o Governador Brizola, foi criado o “Programa Especial de Educação” que, na época, foi um sucesso”. Lia mencionou as palavras da professora Cecília Goulart: “Construção e destruição caminham passo a passo, deixando em nós as marcas do tempo de Darcy Ribeiro”. 

Finalizando, a palestrante Professora Lucia Velloso Maurício revelou que o destaque de Darcy Ribeio foi a valorização da relação entre as pessoas. Segundo a professora, “ele sempre dizia que colocava as pessoas discutindo e produzindo juntas e que os Cieps tinham sido criados para ter um espaço de convivência direto, onde, em período integral as crianças e os professores teriam várias atividades. Eles teriam bibliotecas, refeitório para alimentação dessas crianças, salas de aulas, e após as aulas, acompanhamento dos exercícios com os professores, ambulatório médico e recreação. Além da capacitação do magistério com formação de professores capacitados”, conclui Lucia. 

registrado em:
Fim do conteúdo da página