Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Planejamento Estratégico
Início do conteúdo da página

Aprovado o Planejamento Estratégico do Arquivo Nacional para os anos 2020-2023

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Terça, 28 de Abril de 2020, 12h05 | Última atualização em Segunda, 18 de Mai de 2020, 13h33 | Acessos: 2138

A diretora-geral do Arquivo Nacional, Neide De Sordi, aprovou, por meio da Portaria nº 126, de 27 de abril de 2020, o Planejamento Estratégico Setorial do Arquivo Nacional (PE para o quadriênio 2020-2023.

O PES-AN é fundamental para o desenvolvimento das atividades da instituição nos próximos anos, e tem por objetivos orientar a atuação estratégica do Arquivo Nacional e consolidar sua posição como referência nacional e internacional na gestão de documentos, na custódia e na preservação de acervos.

O Arquivo Nacional é uma das maiores instituições arquivísticas da América Latina, órgão central do Sistema de Gestão de Documentos e Arquivos da Administração Pública Federal (SIGA), e responsável pela custódia de vasto e rico acervo de diferentes cronologias, tipologias e suportes. O planejamento busca refletir essa realidade, articulando projetos e ações para garantir mais e melhores entregas à administração pública e à sociedade, aperfeiçoar a capacidade de gestão e tomada de decisão, valorizar a inovação e ampliar a transparência e o acesso a dados e a informações.

A construção do planejamento estratégico contou com a participação de todas as unidades do Arquivo Nacional, de forma a possibilitar a elaboração de um diagnóstico da instituição, a definição de estratégias e a priorização de projetos. Conforme registrado na Nota Técnica nº 05/AN/GABIN/MJSP/2020, que apresenta um histórico do processo de elaboração do planejamento, o PES-AN foi submetido ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, que atestou o seu alinhamento ao planejamento estratégico ministerial e aos dispositivos do Plano Plurianual (PPA) 2020-2023 e autorizou o Arquivo Nacional a editar instrumentos normativos internos necessários a sua implementação.

Além do Mapa Estratégico e da Carteira de Projetos Estratégicos, integram o planejamento estratégico, como documentos essenciais, os indicadores e metas e a cadeia de valor da instituição. Os documentos essenciais serão detalhados pelas Coordenações-Gerais em conjunto com a Assessoria de Planejamento e Modernização da Direção-Geral do AN em até 60 dias após a publicação da portaria.

Para Neide De Sordi, o planejamento do Arquivo Nacional representa a entrega de um compromisso assumido pela gestão do órgão, ainda mais em um momento no qual “novos desafios são postos às instituições brasileiras, que devem focar sua atuação na efetiva prestação de serviços à sociedade e, no caso do Arquivo Nacional, também aos órgãos e entidades da Administração Pública Federal”. Para a diretora-geral, “Este é o primeiro planejamento estratégico aprovado pela instituição e tem como eixo melhoria da prestação de serviços à Administração Pública Federal e a eficiência no atendimento ao cidadão”.


Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons Atribuição-Sem Derivações 3.0 Não Adaptada (CC BY-ND 3.0)

registrado em:
Fim do conteúdo da página