Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Difusão > Arquivo na História > Sistema Nacional de Informações
Início do conteúdo da página
Série “Estrutura da repressão da ditadura militar

Sistema Nacional de Informações

Publicado: Terça, 29 de Agosto de 2017, 05h41 | Última atualização em Terça, 29 de Agosto de 2017, 11h10 | Acessos: 349

Em 31 de março de 1964, um golpe de estado militar destituiu o governo constitucional do presidente João Goulart, instaurando no Brasil um Estado Ditatorial que vigoraria por 21 anos. Entre 1964 e 1985, os militares governaram o Brasil por meio de atos institucionais e medidas de exceção, que permitiram a perseguição aos opositores e dissidentes com demissões, a cassação de direitos políticos, a detenção arbitrária, a prisão e o exílio; onde a tortura, os assassinatos, os desaparecimentos forçados e a eliminação física foram sistematicamente utilizados contra todos aqueles que contestavam. Os presidentes-generais construíram um sistema repressor complexo, que permeava as estruturas administrativas dos poderes públicos e exercia uma vigilância permanente sobre as principais instituições da sociedade civil: sindicatos, organizações profissionais, universidades, igrejas, partidos. Foi criada, também, uma burocracia de censura que proibia manifestações de opinião e de expressões culturais identificadas como hostis ao regime militar.

Os pilares do sistema repressivo eram formados pelo Serviço Nacional de Informações (SNI), subordinado ao presidente da República; os serviços de informações dos ministérios civis (Divisões de Segurança e Informações: as DSI); pelos serviços de espionagem e repressão das Forças Armadas, o Centro de Informações do Exército (CIE), o Centro de Informações e Segurança da Aeronáutica (CISA) e o Centro de Informações da Marinha (CENIMAR). Esses órgãos se estruturaram em um Sistema Nacional de Informações (Sisni), quando foi estabelecido o Plano Nacional de Informações (PNI), aprovado pelo Decreto no 66.732, de 16 de junho de 1970.

Na imagem, automóveis de funcionários do Banco Central monitorados por agentes
do SNI que teriam ligações com “elementos terroristas”. Brasília, de 9 de dezembro de 1971.
Referência: Serviço Nacional de Informações, BR DFANBSB V8.GNC_AAA_71048298_an001_m0005de0014

 

Por: Equipe de Acesso e Difusão do Acervo 
        Coordenação Regional do Distrito Federal-COREG

 


 

ASCOM
Assessoria de Comunicação Social


Para consultar o acervo do Arquivo Nacional, acesse: 
http://www.arquivonacional.gov.br/consulta-ao-acervo/sian-sistema-de-informacoes.html

Visite nossas redes sociais:
Twitter - https://twitter.com/ArquivoBrasil
Facebook - https://www.facebook.com/arquivonacionalbrasil
Pinterest - https://br.pinterest.com/arquivonacional
Instagram - https://www.instagram.com/arquivonacionalbrasil
YouTube - https://www.youtube.com/channel/UCcB7XUfJLfmtXx5KRKWAwCg
SoundCloud - https://soundcloud.com/arquivo-nacional
Flickr - https://www.flickr.com/photos/arquivonacionalbrasil/

registrado em:
Fim do conteúdo da página