Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Série Getúlio Vargas: Crise e Suicídio

A reação popular

Publicado: Sexta, 25 de Agosto de 2017, 07h51 | Última atualização em Segunda, 09 de Outubro de 2017, 12h37 | Acessos: 234
Postagem 7 de 7

Os trabalhadores e o povo brasileiro em geral ficou estarrecido com o suicídio do presidente. Se até então sua popularidade viasse em cheque, diante das várias acusações que estava sofrendo e do governo problemático que teve entre 1951 e 1954, depois de sua morte o cenário mudou completamente. A imagem que prevaleceu não foi a do ditador, nem a de o chefe de um governo em crise, mas sim do homem que havia elaborado a Consolidação das Leis Trabalhistas, além de uma série de empresas estatais que alavancaram a economia e autonomia nacionais, como a Vale do Rio Doce, Conpanhia Siderúrgica Nacional e Petrobrás. Ainda no governo Vargas foi criado o projeto da Eletrobrás, colocado em prática por João Goulart alguns anos mais tarde.

 

Por: Coordenação-Geral de Acesso e Difusão Documental - COACE

-


ASCOM-Assessoria de Comunicação Social

Visite nossas redes sociais:
Twitter - https://twitter.com/ArquivoBrasil
Facebook - https://www.facebook.com/arquivonacionalbrasil
Pinterest - https://br.pinterest.com/arquivonacional
Instagram - https://www.instagram.com/arquivonacionalbrasil
YouTube - https://www.youtube.com/channel/UCcB7XUfJLfmtXx5KRKWAwCg
SoundCloud - https://soundcloud.com/arquivo-nacional
Flickr - https://www.flickr.com/photos/arquivonacionalbrasil/

Para consultar o acervo do Arquivo Nacional, acesse: 
http://www.arquivonacional.gov.br/consulta-ao-acervo/sian-sistema-de-informacoes.html

registrado em:
Fim do conteúdo da página