Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

MoW - Mostra dos Acervos Documentais do Brasil

Escrito por Luiz Salgado Neto | Publicado: Sexta, 29 de Março de 2019, 11h47 | Última atualização em Segunda, 22 de Abril de 2019, 15h28 | Acessos: 620

 MoW - Programa Memória do Mundo da UNESCO

Mostra dos Acervos Documentais do Brasil

O Programa Memória do Mundo foi instituído em 1992 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO com o propósito de preservar e facilitar o acesso ao patrimônio documental que integra a memória coletiva dos povos, estimulando a consciência mundial sobre a sua importância.

A mostra, que pode ser visitada no Hall do Arquivo Nacional, foi originalmente organizada, junto com o Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da Unesco – MoWBrasil, para a cerimônia de entrega dos certificados Memória do Mundo Brasil às instituições que tiveram seus acervos nominados como patrimônio arquivístico e bibliográfico nacional em 2018. E agora, é aberta para o público em geral.

Um painel da memória do Brasil é apresentado pelos fac-símiles dos conjuntos documentais produzido por diferentes instâncias da sociedade brasileira, desde o século XVIII ao XX e contemplando diferentes regiões do país, conforme pode ser constatado abaixo: 

* Acervos de quatro fortificações da Capitania de Mato-Grosso, 1768-1822 – custodiado pelo Arquivo Público do Estado do Mato Grosso;

* Africanos Livres na Justiça Amazonense do Século XIX – custodiado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas;

* Em busca da felicidade: roteiros da primeira radionovela brasileira, 1941-1943 – custodiado pela Empresa Brasileira de Comunicação;

* Feminismo, ciência e política – o legado Bertha Lutz, 1881-1985 – custodiado pelo Arquivo Nacional, pela Câmara dos Deputados, pelo Centro de Memória da Unicamp e pelo Arquivo Histórico do Itamaraty;

* Fundo Assessoria de Segurança e Informações da Fundação Nacional do Índio – ASI/FUNAI – custodiado pelo Arquivo Nacional;

* Imprensas negra e abolicionista do século XIX na Biblioteca Nacional – custodiado pelo Fundação Biblioteca Nacional;

* Inventários post-mortem do Cartório do Primeiro Ofício de Mariana, 1713-1920 – custodiado pelo Arquivo Histórico da Casa Setecentista de Mariana (AHCSM);

* Livro de Inventários da Catedral de Mariana, 1749-1904 – custodiado pelo Arquivo Eclesiástico Dom Oscar de Oliveira;

* Processos de reconhecimento da união estável homoafetiva pelo Supremo Tribunal Federal e a garantia dos direitos fundamentais aos homossexuais – custodiado pelo Supremo Tribunal Federal;

* Relíquia da Irmandade Devoção de Nossa Senhora da Solidade dos Desvalidos, Actas 1832-1847 – custodiado pela Sociedade Protectora dos Desvalidos.

 

Serviço:

Abertura: 1º de abril de 2019.

Local: Hall do Arquivo Nacional - Praça da República, nº 173 – Centro – Rio de Janeiro.

Horário: 8h às 18h

Entrada franca. 

registrado em:
Fim do conteúdo da página