Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Conheça a Coordenação de Documentos Escritos do Arquivo Nacional

Escrito por Tassia Verissimo | Publicado: Quarta, 04 de Julho de 2018, 10h00 | Última atualização em Terça, 03 de Julho de 2018, 17h00 | Acessos: 193

O Arquivo Nacional possui uma área de processamento técnico de documentos arquivísticos permanentes do gênero textual, que se chama Coordenação de Documentos Escritos (CODES), subordinada à Coordenação Geral de Processamento e Preservação do Acervo (COPRA). Esses documentos são aqueles cujos valores histórico, probatório, informacional têm relevância para a sociedade na compreensão de sua história e cultura, bem como a atuação política-administrativa dos órgãos públicos brasileiros.

São classificados como documentos do gênero textual os manuscritos, mimeografados, datilografados e digitados, isto é, aqueles registros feitos em um suporte por meio da escrita alfa-numérica. No acervo custodiado pelo Arquivo Nacional, em sua sede no Rio de Janeiro, esse gênero atinge cerca de 45 km lineares (16.071.428 dossiês).

De natureza pública ou privada, o acervo do Arquivo Nacional fica disponível para acesso do usuário após a conclusão das etapas do processamento técnico ao qual é submetido. São elas: identificação; arranjo; descrição e notação; indexação; alimentação do Sistema de Informações do Arquivo Nacional (SIAN) e outras bases de dados; instrumento de pesquisa; acondicionamento e inventário topográfico.

As atividades da Coordenação de Documentos Escritos estão estritamente atreladas às da Coordenação de Documentos Audiovisuais, Cartográficos, Iconográficos, Sonoros e Musicais – CODAC. São áreas que se complementam para que o usuário do Arquivo Nacional tenha acesso ao acervo da instituição da melhor forma possível.

As competências da CODES estão previstas no Regimento Interno do Arquivo Nacional, que pode ser conferido aqui.

registrado em:
Fim do conteúdo da página