Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Tikiryia sumiu

Escrito por Bruna Barcelos | Publicado: Segunda, 02 de Julho de 2018, 18h21 | Última atualização em Terça, 03 de Julho de 2018, 14h45 | Acessos: 447

Tikiryia sumiu

Kamña chegou

Taboka chegou

Tikiryia sumiu

Por quê?

Kewe, Claudio. Desenho Kiña. Tikiryia sumiu. Escola Yawará, 14 de maio de 1986. Desenho feito pelo aluno Claudio Kewe (Kiña) da escola instalada na aldeia Yawará – sul de Roraima, onde foi desenvolvido por Doroti e Egidio Schwade o primeiro processo de alfabetização sua língua materna entre fevereiro de 1985 e dezembro de 1986.

Os Waimri Atroari, povo indígena autodenominado Kiña, que habitam a região situada à margem esquerda do baixo rio Negro, nas bacias dos rios Jauaperi e Camanaú e seus afluentes os rios Alalaú, Curiaú, Pardo e Santo Antonio do Abonari, foram atingidos, desde meados do século passado, por vigorosos projetos desenvolvimentistas, como a construção da BR 174, a construção das hidrelétricas de Balbina e Pitinga e a instalação da mineradora Taboca, do grupo Paranapanema, que lhes custaram quase que a extinção como etnia, decorrente do uso de dinamite, armas de fogo, granadas e até napalm lançado por helicópteros e aviões que constantemente sobrevoavam as malocas, assim como brinquedos contaminados jogados durante estes voos e que disseminaram os vírus da gripe, varíola, sarampo, tuberculose dentre outras doenças letais para os indígenas.

Essas violações de direitos aos Waimiri Atroari e a outros povos como os Cinta Larga e Suruí, na região dos rios Aripuanã e Roosevelt, entre Rondônia e Mato Grosso, aos Krenhakarore (Panará) do rio Peixoto de Azevedo, na rodovia Cuiabá-Santarém, aos Kanê ou Beiços-de-Pau do rio Arinos também no Mato Grosso, aos Avá-Canoeiro em Tocantins, Parakanã e Arara no Pará em função dos projetos políticos e econômicos promovidos no período da ditadura militar foram objeto de análise da Comissão Nacional da Verdade e de outras comissões estaduais.

Relatório Waimiri entregue pelo pesquisador Orlando Calheiros. Desenhos produzidos pelos Waimiri (Kiña) sobre a presença de militares em suas terras. Conforme Decreto nº 8.378 de 15.12.2014. BR RJANRIO CNV.0.VDH.00092000401201572 – Dossiê.

Fonte: Coordenador de Pesquisa, Educação e Difusão do Acervo.

registrado em:
Fim do conteúdo da página