Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Editais e Concursos

Prêmio Memórias Reveladas

Publicado: Terça, 04 de Julho de 2017, 16h45 | Última atualização em Terça, 27 de Fevereiro de 2018, 10h02 | Acessos: 2017

Informativo

O Prêmio de Pesquisa Memórias Reveladas é um concurso de monografias com base em fontes documentais referentes ao período do regime militar no Brasil (1964-1985), de periodicidade bienal, instituído pela Portaria nº 95, de 19 de novembro de 2009, e alterado pela Portaria 072/2012, ambas do Diretor-Geral do Arquivo Nacional.

Qualquer pessoa pode participar, individualmente ou em grupo, até o limite de 1 (uma) monografia por candidato. Serão classificadas como vencedoras até 3 (três) monografias, que serão editoradas e publicadas, em formato de livro, pelo Arquivo Nacional.

Edital 2018

O Arquivo Nacional e o Centro de Referência das Lutas Políticas no Brasil – Memórias Reveladas tornam público o edital do Prêmio de Pesquisa Memórias Reveladas – edição 2017, que tem por objeto a premiação de monografias realizadas com base em fontes documentais referentes ao período da ditadura militar no Brasil (1964-1985).

O edital foi publicado no Diário Oficial da União no 230, de 1º de dezembro de 2017, Seção 3, página 112.

Os autores premiados terão direito à editoração e à publicação de suas obras pelo Arquivo Nacional. As inscrições podem ser feitas no período de 1º de dezembro de 2017 a 16 de abril de 2018

O edital foi publicado no Diário Oficial da União no 230, de 1º de dezembro de 2017, Seção 3, página 112.

http://www.memoriasreveladas.gov.br/index.php/premio-memorias-reveladas

Vencedores

2014

Igor de Todos os Santos: “O combate à corrupção durante a ditadura militar brasileira por meio da Comissão Geral de Investigações (1968-1978)”
Olímpia Walter: “Do hábito à resistência: freiras em tempos de ditadura militar no Brasil”
Rodrigo Peteleco: “A política repressiva aplicada a militares após o golpe de 1964”

2012

Patrícia Mechi: “Os protagonistas do Araguaia: trajetórias, representações e práticas de camponeses, militantes e militares na guerrilha”
Pâmela de Almeida Resende: “Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS-SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983)”
Joana Côrtes: “Dossiê Itamaracá: cotidiano e resistência dos presos políticos da penitenciária Barreto Campelo (Pernambuco, 1973-1979)”

2010

Anderson da Silva Almeida: “Todo o leme a bombordo: marinheiros e ditadura civil-militar no Brasil, da rebelião de 1964 à anistia”
Alessandra Gasparotto: “O terror renegado: a retratação pública de integrantes de organizações de resistência à ditadura civil-militar no Brasil (1970-1975)”
Mariana Joffily: “No centro da engrenagem: os interrogatórios na operação bandeirante e no DOI de São Paulo (1969-1975)”

 

 

ASCOM-Assessoria de Comunicação Social

Visite nossas redes sociais:
Twitter - https://twitter.com/ArquivoBrasil
Facebook - https://www.facebook.com/arquivonacionalbrasil
Pinterest - https://br.pinterest.com/arquivonacional
Instagram - https://www.instagram.com/arquivonacionalbrasil
YouTube - https://www.youtube.com/c/ArquivoNacionalBrasil
MixCloud - https://www.mixcloud.com/ArquivoNacionalBrasil/
Flickr - https://www.flickr.com/photos/arquivonacionalbrasil/

Para consultar o acervo do Arquivo Nacional, acesse: 
http://www.arquivonacional.gov.br/consulta-ao-acervo/sian-sistema-de-informacoes.html

 

Fim do conteúdo da página