Retrospectiva 2016

AN se consolida como equipamento cultural multiuso


2016 marcou a inserção do centro de referência para a gestão da memória do País no roteiro de diversas manifestações culturais e inclusivas

Conhecido como um órgão de referência para a gestão e preservação dos documentos públicos, o Arquivo Nacional também explorou, neste ano que se encerra, seu potencial para sediar manifestações culturais que ajudam a difundir a riqueza de seu acervo e, simultaneamente, chamam a atenção para a inclusão social.

Localizado na região central da cidade do Rio de Janeiro, o imponente conjunto arquitetônico, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, serviu de palco para exposições, exibições de filmes, palestras e apresentações de música e dança.

retrospectiva danca inclusiva 1“Esses eventos coadunam-se com a visão da atual gestão de transformar as instalações históricas num equipamento cultural multiúso”, afirma José Ricardo Marques, Diretor-Geral do AN.
Durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a sede do Arquivo Nacional foi adaptada para receber o Gabinete Interino do Ministro Alexandre de Moraes, de forma a facilitar a coordenação das ações do Ministério no evento. Mas os Jogos também inauguraram uma importante parceria com a Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que organizou, com o apoio do AN, uma exposição de quadros confeccionados por artistas com deficiência e apresentações de dança sobre cadeiras de rodas. E a iniciativa rendeu mais frutos, como a realização de palestras que visavam conscientizar sobre a importância das relações inclusivas, dentro e fora da Instituição.


retrospectiva 2De 7 a 16 de novembro, foi a vez de o cinema ocupar o espaço, com a realização do Festival Internacional “Arquivo em Cartaz”, que exibiu 54 filmes distribuídos em 33 sessões e sete mostras. A programação também incluiu oficinas, debates e a exposição de documentos originais, relacionados aos 100 anos do samba, tema central do evento. Com grande público, o festival gratuito teve como objetivo colocar em destaque o uso e a importância dos acervos fílmicos para a construção da memória nacional.

Com mais de 55 quilômetros de documentos textuais, além de filmes e iconografias (fotos, mapas, ilustrações, etc.), o acervo continuou sendo objeto principal da missão do AN. Em dezembro, foram concluídos a higienização, o acondicionamento e a climatização da área de guarda do acervo de obras raras, assim como o diagnóstico de cerca de 23 mil volumes. O depósito construído para a guarda dos volumes, com o patrocínio do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, tem sistema de climatização, monitoramento ambiental e arquivo deslizante, projetado com características específicas para esse tipo acervo.
Coordenação para o fortalecimento dos arquivos no Brasil e no exterior.

retrospectiva 3 ministroEm sua última reunião, que contou com participação do Ministro Alexandre de Moraes, o Conselho Nacional de Arquivos – CONARQ, presidido pelo Arquivo Nacional, aprovou a criação de um fórum de governança de arquivos e encaminhou medidas para a autonomia orçamentária do órgão colegiado, com foco na ampliação de sua presença em escala nacional.

Paralelamente, o Arquivo Nacional assinou um acordo internacional com representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) para o desenvolvimento de ações na área de gestão documental e informações arquivísticas de seus países-membros. O AN já mantém iniciativas de cooperação com países de língua portuguesa na Ásia e na África, capacitando mão-de-obra em gestão e preservação de documentos, com o envio de missões técnicas a Moçambique e Timor-Leste.

 

Retrospectiva publicada no site do Ministério da Justiça e Cidadania, sobre as atividades do Arquivo Nacional em 2016.

 

Fotos:
Agnaldo N. Santos/AN
Leo Lara/Universo Produções
Isaac Amorim/MJC

 

Ascom
dezembro/2016

Tags: Retrospectiva