Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

COLUSO

Publicado: Segunda, 01 de Agosto de 2016, 10h03 | Última atualização em Sexta, 23 de Junho de 2017, 09h26 | Acessos: 747

COLUSO

A Comissão Luso-Brasileira para Salvaguarda e Divulgação do Patrimônio Documental (Coluso) foi instituída a partir do Protocolo de Colaboração de 16 de agosto de 1995, firmado entre o Ministério da Justiça do Brasil e a Presidência do Conselho de Ministros da República Portuguesa, visando estimular a permuta de informações contidas nos acervos arquivísticos de interesse mútuo, sob a guarda dos países intervenientes.

Criada no âmbito das comemorações dos 500 anos do Descobrimento do Brasil, a Coluso deveria deixar de funcionar em 2000. Mas, graças aos resultados positivos do trabalho da Comissão, o Protocolo de Colaboração foi refirmado em 2001 e estendido até 2008.

Uma das iniciativas de maior destaque apoiadas pela Coluso é o "Plano Luso-Brasileiro de Microfilmagem", que estabeleceu a troca de rolos de microfilmes com acervos de interesse dos dois países. Este projeto possibilitou um amplo acesso à documentação dos arquivos do Brasil e de Portugal, permitindo também uma melhor organização dos acervos institucionais.

As Seções Brasileira e Portuguesa da COLUSO se reúnem anualmente para balanço e avaliação dos trabalhos desenvolvidos, para apresentar e discutir programas de trabalho, bem como para apreciar e aprovar novos projetos.

A Seção Brasileira é presidida pelo Presidente do Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ) e é integrada por representantes do Arquivo Nacional, do Ministério da Cultura, da Fundação Biblioteca Nacional, do Arquivo Histórico do Itamaraty, do Serviço de Documentação da Marinha, do Arquivo Histórico do Exército, do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, dos arquivos estaduais da Bahia, Pará, Minas Gerais, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

A Seção Portuguesa é presidida pelo Diretor do Instituto dos Arquivos Nacionais de Portugal (IATT), e é integrada por representantes da Biblioteca Nacional, do Arquivo Histórico Ultramarino, do Arquivo Histórico Militar, do Arquivo Histórico da Armada e do Arquivo Histórico Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

 

ASCOM
2016

registrado em:
Fim do conteúdo da página